7 estratégias INCRÍVEIS para ajudar o bebê a dormir melhor

7 estratégias INCRÍVEIS para ajudar o bebê a dormir melhor

Receba este e-book GRATUITAMENTE em seu e-mail

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

7 atitudes que vão te fazer uma mãe melhor em 2020

Mais um ano começando e com ele uma nova oportunidade de reavaliar a vida e nossas atitudes se apresenta. Esta é uma época em que normalmente separamos um tempo para meditar, traçar novas metas e aprender com o que não deu certo no ano que se encerrou. Para te ajudar nesta reflexão separei 7 atitudes que vão te fazer uma mãe melhor em 2020.

7 atitudes para mudar em 2020 - 7 atitudes que vão te fazer uma mãe melhor em 2020
Objetivo 2020: Ser uma mãe, mulher e pessoa mais equilibrada

Feliz Ano Novo! Desejo um 2020 repleto de gentilezas, amor próprio, satisfação e desenvolvimento pessoal para você.

Responda em seu coração, você tem sido uma mãe gentil consigo mesma? Consciente de que faz o melhor possível pela sua família, sempre com amor e dedicação, e que sabe que nem sempre tudo sairá de forma perfeita?

Você ama seu filho alucinadamente (#tamojunta), mas tem separado um tempo para amar a si mesma? Você tem conseguido se cuidar – olhar no espelho e achar que está bonita?

Não? Então bora mudar algumas atitudes e empoderar seu 2020.

7 atitudes que vão te fazer uma mãe melhor em 2020

Dedicar um pouco mais de tempo a si mesma

O dia-a-dia consome, são tantas as coisas para dar conta que muitas vezes fica difícil ter tempo de parar para fazer as unhas, ou mudar um pouco o cabelo, ou algum outro ritual de cuidado e beleza que você tanto gostava antes da gestação, mas que com o nascimento do bebê acabou caindo no esquecimento.

Os dias vão passando a gente acaba acostumando com a aparência de pouco cuidado e quando percebe o “bebê” está com 7 anos de idade, você não entra em mais nenhuma de suas roupas pré-maternidade e deixa de se reconhecer como mulher, como indivíduo.

Coloque uma meta para si mesma, de mudar mesmo que uma pequena coisa nesta primeira semana do ano e depois vá evoluindo.

Marque um encontro com uma amiga

Segundo uma pesquisa realizada no Reino Unido 85% das mães sentem solidão.

Cada uma de nós vai se fechando em seu próprio mundo frenético de atividades para fazer, cuidados com os filhos e os amigos vão sendo aos poucos deixados em segundo plano.

É claro que você sente saudade das amigas, vivem combinando que vão se encontrar, mas nunca arranjam tempo.

Coloque uma meta em sua vida de ligar para uma amiga por semana e marcar um encontro de 30 minutos que seja, mas o suficiente para matar a saudade, conversar, espairecer.

Conviver com amigos faz bem para o cérebro e para a alma.

Não tente agradar a todos

A vida materna é tão cheia de opiniões não solicitadas, os famosos palpites. Já escrevi sobre isto aqui.

Tentar colocar em prática tudo o que te dizem para agradar ou não se desfazer das pessoas é a fórmula para a loucura. Aliás, se você não solicitou a opinião, o melhor é nem ouvi-la, quando possível.

Tenha em seu coração que você sempre faz o que considera melhor para o seu filho e se dedica ao máximo para que ele esteja bem, feliz, saudável.

Confie no seu instinto materno e não tente agradar a todas as opiniões que chegam até você.

Não tenha medo de mudanças

As mudanças fazem parte da vida, é por elas que evoluímos como indivíduos e como comunidade.

Temer a mudanças, embora seja um comportamento de fácil entendimento não é saudável.

Seu bebê vai crescer, sua vida vai mudar, e mudar novamente, e uma vez mais.

Faça o melhor e deixe o barco correr.

Não viva de arrependimentos

Sabe aquela vez em que falou mais ríspida com o seu bebê ou aquela outra em que fez alguma coisa que quando conversou com o pediatra ele explicou que não era o ideal? Perdoe-se!

Você fez o melhor com o que tinha nas mãos no momento.

Viver com culpa só gasta energia.  Entender o que poderia ter feito de melhor sim, aprender com o que não deu certo, sim também, mas a partir daí perdoe-se e siga em frente.

Não tema ser diferente do padrão

Ninguém, absolutamente ninguém conhece o seu bebê como você.

Mesmo que todas as mães com quem conversa e convive estejam tomando uma certa atitude, se você acha que isto não se encaixa no que você conhece do seu bebê e/ou na sua dinâmica familiar, não siga por este caminho.

Confie no seu instinto materno, ele é poderoso!

Pensar que não é boa o bastante

A maternidade é uma das experiências mais alegres da vida, mas também uma das mais estressantes. Independente da situação – de fralda suja a visita ao hospital. De amigos no parquinho a mordidas na escola, você sempre está lá, apoiando, suportando, orientando. E tudo isto cansa!

Você faz o seu melhor, se dedica, está sempre envolvida e presente na vida dos filhos e você é o suficiente. Você é a melhor mãe do mundo para o seu filho e vez ou outra ele vai te dizer isto.

E abandonar a culpa com certeza vai te fazer uma mãe melhor.

Para encerrar deixo a frase da Jill Churchill

“Não há como ser uma mãe perfeita, mas há um milhão de maneiras de ser uma boa mãe.”

Encontre a sua e seja feliz!

Gostou deste artigo? Que outras atitudes pretende mudar este ano?

Deixe suas estrelinhas e compartilhe com quem mais pode gostar deste post.

Receba AGORA meu livro

Receba AGORA meu livro

Ajude seu bebê a dormir melhor

Seu e-mail está 100% seguro!

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *